Beleza, então você decidiu que precisa criar seu próprio site. Antes de mais nada – parabéns! Isso significa que você está realmente fazendo algo que o mundo precisa conhecer. Quando falo mundo eu quero dizer metade do mundo, claro, o resto ainda não tem uma conexão com a internet (então seja grato, pois você já possui!).

De qualquer forma, este guia vai mostrar o passo a passo de todo o processo de construção de um site de uma forma clara, concisa e, mais importante, sem enrolação.

Você terá sua própria página na web completamente nova e pronta em menos de meia hora. E você ainda vai economizar mais de R$600,00 no processo, focando apenas no que é realmente importante e usando nosso código promocional. Em outras palavras:

Sim, todos nós estamos ansiosos para começar, mas eu sugiro olhar algumas coisas antes (não se preocupe, não vai levar mais de 5 minutos).

Entretanto, caso você já esteja tremendo com o desejo de construir um site e quiser COMEÇAR IMEDIATAMENTE, basta pular alguns parágrafos usando este link dentro da página.

Antes de mais nada

Em primeiro lugar, vamos deixar claro desde o início: enquanto este guia é completamente grátis (duu!), ele não é sobre criar um site grátis…

É verdade que, tecnicamente, é possível fazer um site sem gastar um centavo, mas para isso você precisa recorrer ao uso de uma hospedagem grátis (o que pode ser ruim) ou a um plano de assinatura não pago para um construtor de sites como Weebly (que exibirão anúncios e a marca deles em seu site, eca).

O maior motivo, no entanto, é que você não pode obter um nome de domínio de graça nesse caso, e pegar carona no de outro, como meusite.weebly.com.br, simplesmente não motiva seus visitantes a levar você a sério.

Em segundo lugar, para aqueles de vocês perguntando “quem é você para me dizer como fazer as coisas?!”, aqui vai de auto-elogio bem mal disfarçado: meu nome é Andrii Shekhirev, eu sou o fundador da Academia de Webmasters Satori (também conhecida como este site).

Além de construir sites para meus próprios projetos e para outras pessoas desde 2007, sou Autor Elite no ThemeForest, o maior mercado de modelos de sites do mundo – meus produtos ajudaram mais de 2.000 pessoas a construir seus próprios sites (e não, não os publicarei aqui).

Ao longo dos anos, tentei dezenas de formas de criar sites, bem como testei inúmeros criadores de sites, provedores de hospedagem e sistemas de gerenciamento de conteúdo. O guia atual é a essência do que aprendi e estou feliz em compartilhar com você hoje.

Ufa! Que bom que acabou!

Agora, eu acho que seria decente deixar você saber que este guia contém alguns links de afiliados, o que significa que eu vou receber uma comissão fixa do respectivo fornecedor, se você, por exemplo, comprar um plano de hospedagem através do link neste texto.

Aqui está a beleza da coisa: isso não afeta o valor que você paga porque o fornecedor nos compensa com o próprio dinheiro – para eles, é como redirecionar as despesas de publicidade.

Então, sim, se você gosta deste guia, considere comprar uma hospedagem através dos nossos links. Vamos fazer uma multinacional gigante pagar, muahahah!

..Humm, tudo bem. De volta aos negócios. Para a preliminar final antes de começarmos (tenha paciência comigo!), aqui estão alguns dos mitos mais difundidos sobre como construir seu próprio site. Dissipá-los logo no início lhe dará uma melhor compreensão do que é o quê.

Alguns equívocos

Mito número um: você precisa saber como codificar para criar um site. É claro que você sabe. SE VOCÊ VIVE EM 1994! Falando seriamente – como era de se esperar, a tecnologia avançou um pouco desde os primórdios da Web, e a maior parte do processo de criação de sites há muito tempo é automatizada. Incluindo escrever o código real. Você só tem que escolher as ferramentas mais adequadas e estar ciente dos poucos bits importantes (que é o que este guia fala).

Mito número dois: construir seu próprio site custará milhares de reais. Somente se você quiser terceirizá-lo completamente para uma agência – que provavelmente continuará com os mesmos passos descritos neste guia, de qualquer jeito (e ainda enviará uma fatura gorda para isso).

Mito número três: fazer um site requer uma grande quantidade de tempo. Bem, às vezes acontece, especialmente se você é novo e aprende do zero. Mas se você for esperto e se concentrar nas coisas certas, você pode ter uma página funcionando em menos de meia hora. E todo o propósito deste guia é ajudá-lo a fazer exatamente isso, então vamos começar!

Passo 1 de 4: obtenha um domínio e hospedagem

A primeira coisa que você precisa é de um lugar para o seu site viver. Em termos técnicos, esse lugar é chamado de hospedagem web, ou seja, é um computador especializado e sempre ativo que armazena os arquivos do seu site e os serve para qualquer pessoa que digitar o endereço do seu site e apertar o Enter.

Falando nisso: você também precisará reservar o endereço em si (como exemplo.com), que é chamado de nome de domínio. Felizmente, você pode fazer as duas coisas de uma só vez, já que muitos provedores de hospedagem também oferecem domínios como um pacote.

Existem milhares dessas empresas por aí, grandes e pequenas, mas geralmente não faz sentido escolher as pequenas: em vez disso, escolha as hospedagens estáveis e confiáveis com um longo histórico.

Você quer que seu site seja acessível 100% do tempo, e eu nem vou começar a falar sobre o tédio de mudar para um novo provedor se o seu atual quebrar. É um empecilho, acredite em mim.

De todos os provedores de hospedagem que experimentei e testei ao longo dos anos, o mais confiável e fácil de usar ainda é a GoDaddy: ele já existe há mais de 20 anos, tem mais de 17 milhões de clientes em todo o mundo e é fácil de usar para iniciantes.

Atualmente, ela oferece alguns descontos interessantes em hospedagem e domínios, o que será discutido em breve.

Para tornar o processo subsequente de solicitar sua hospedagem o mais rápido e fácil possível, recomendo fazer uma pausa e criar o nome de domínio com antecedência: você pode usar a barra de pesquisa de domínios da GoDaddy se você tem certeza de que seu nome escolhido ainda não existe ou usar uma das ferramentas especializadas para criar uma.

A melhor que eu conheço (e uso muitas vezes eu mesmo) é o Dot-o-Mator grátis, que permite combinar palavras com vários prefixos e sufixos, organizados por tópicos. Se você não conseguir se decidir, considere usar um dos novas extensões de domínio em vez do genérico (e lotado) .com.br ou .com.

Acabou? Tudo bem, agora estamos prontos para começar!

Clique no botão abaixo para visitar a página de ofertas da GoDaddy com descontos especiais em hospedagem. Por falar nisso, lembra-se daquele pacote de hospedagem + domínio que mencionamos anteriormente?

A GoDaddy oferece atualmente um registro de domínio GRATUITO em cada plano de hospedagem, o que economiza R$27 extras (o custo normal de um domínio .com.br):

Obtenha 46% de desconto da GoDaddy ›

Nessa página, você será presenteado com uma escolha de quatro planos de hospedagem: a menos que você precise de vários sites de uma só vez, vá para a Economy (Econômica), pois ela já inclui tudo o que você precisa para começar.

Depois de adicionar o plano ao seu carrinho, você precisará fazer várias opções para personalizar seu pedido: primeiro, escolha quantos meses deseja pagar com antecedência.

Mesmo que você seja capaz de escolher um ciclo de faturamento de 3 anos de cara, 12 meses devem ser mais que suficientes para testar seu esforço online E ganhe o desconto de 46%.

Se você decidir manter seu site depois de um ano (o que esperamos que você faça), não precisará fazer nada – existe um mecanismo de prolongamento automático (apenas lembre-se de que os próximos períodos de faturamento já terão preço normal).

Em seguida, você verá na mesma tela que a GoDaddy adiciona backups de sites ao seu pedido por padrão; desmarque essa opção sem se preocupar, isso não é importante no momento (além disso, você poderá configurar a mesma funcionalidade sem custos adicionais mais tarde, economizando em torno de R$83 por ano).

Você também não precisará da opção “Segurança Essentials”, que também é fácil de obter de graça quando estiver em funcionamento! Mais R$263 economizados).

Finalmente, há a opção do Certificado SSL: é a camada de criptografia extra que torna o tráfego do seu site seguro – e, mais notavelmente para seus visitantes, exibe um cadeado verde reconfortante com um selo “Seguro” na barra de endereços do navegador.

Lembre-se que o Google Chrome começou a exibir um emblema claro “Não seguro” para sites não que não usam SSL desde julho de 2018, como um sinal claro de que não gosta de sites não seguros:

Então, enquanto o seu site será capaz de funcionar sem o SSL, eu recomendo fortemente obtê-lo já (também porque a migração de um site não SSL para um site SSL é problemática).

Apenas para recapitular, esta é a aparência da página de hospedagem da GoDaddy com todas as configurações recomendadas acima:

Estamos prontos para avançar para o domínio (agora gratuito): depois de clicar no botão verde “Continuar”, você verá uma barra de pesquisa para inserir o nome escolhido anteriormente. Depois de realizar a pesquisa, clique no botão azul “Selecionar e continuar” ao lado do nome do domínio, adicionando-o ao seu carrinho.

Agora a etapa final do nosso pedido de hospedagem!

Estou bem animado, já que é um daqueles momentos “mas espere, porque fica melhor”: usando nosso código promocional, você pode reduzir em 20% o preço final.

Basta clicar no botão “Tem um código promocional?” link logo abaixo da seção “Total” no canto inferior direito da página do pedido (sim, a GoDaddy deixou o mais discreto possível), em seguida, insira essa combinação na janela pop-up e clique em Aplicar:

GDD1hos

AGORA você está pronto para continuar com o usual – clique em “Criar uma conta” à esquerda, insira sua conta e informações de faturamento e finalize o pedido. Algo me diz que você fez compras online antes, então vou pular essa parte, se você não se importar.

Acabou?

Vamos fazer as contas: acabamos de economizar R$272 em hospedagem, assim como R$83 + R$263 = R$346 em recursos não essenciais que você pode adicionar gratuitamente mais tarde.

Como se não bastasse, cerca de R$27 também foram economizados, obtendo um domínio de graça. No total R$645 em economias até agora. Bom, muito bom…

Você sabe o que é ainda melhor? Implementar o resto deste guia não lhe custará um centavo!

A propósito, terminamos o passo 1, provavelmente a parte mais complicada do processo – agora é um bom momento para ir dar uma esticada e pegar um café. Eu vou esperar aqui (pois sou um monte de texto em uma página).

..
..

Novo em folha? Agora para o passo 2.

Passo 2 de 4: instale o WordPress

Temos uma boa hospedagem acolhedora para o nosso próximo site, então nada realmente nos impede de configurar o site em si. Vamos fazer, certo?

Caso você esteja se perguntando, “o que diabos é o WordPress”, aqui vai um pequeno resumo: o WordPress, ou WP, é o que eles chamam de sistema de gerenciamento de conteúdo: essencialmente, um software que ajuda você a executar todo o seu site, desde o design e conteúdo até as configurações e a estrutura.

Por que usar o WordPress? Bem simples, porque é o mecanismo de sites preferido da Internet, alimentando cerca de 1/3 dos sites na internet (e isso é um monte de sites).

Ele é grátis para usar ou modificar, facilmente extensível com milhares de plugins gratuitos, e possui uma vasta comunidade de usuários que tendem a apoiar um ao outro. Guias, tutoriais e dicas sobre o uso do WP estão espalhados pela Web, e a maioria deles também é gratuita.

Isso realmente soa como uma escolha lógica para um dono de site pela primeira vez, então vamos ficar com o WordPress em todo o nosso guia.

Além disso, eu tenho algumas dicas extras sobre segurança e desempenho depois que terminarmos com essa configuração de 3 etapas.

Tudo certo, vamos aos negócios! Faça o login na sua recém-criada conta da GoDaddy – você verá uma lista de seus produtos. Clique na linha “Hospedagem Web” para expandi-la, depois clique no botão “Gerenciar” à direita. Na nova página, você verá um grande botão azul que diz “cPanel Admin” – é isso que estamos procurando! (em outras palavras, vá em frente e clique nele)

Você será redirecionado ao seu painel de hospedagem – é um lugar importante que, sem dúvida, você visitará muitas vezes no futuro. Mas, por enquanto, vamos encontrar o “WordPress” em “Aplicativos Web” (ele é um “W” branco em um círculo cinza) e clique nele. Você será levado ao assistente de instalação chamado..

Clique no botão “+ instalar este aplicativo” no canto superior direito para chegar na parte importante: na tela de parâmetros de instalação, vamos em frente e ajuste algumas configurações.

Na aba Domínio, escolha o nome de domínio que você comprou, caso já não tenha sido escolhida por padrão; usar um endereço www ao invés de não-www é uma questão de preferência pessoal, mas se você me perguntar, a versão não-www parece mais moderna e é mais curta (o que é sempre um plus com endereços de sites).

Certifique-se de que o campo Directory (Diretório) seja deixado em branco, para que o WordPress seja instalado como o principal sistema de gerenciamento de conteúdo para o novo site.

Os campos Versão e Idioma podem permanecer como estão, portanto, após o contrato de licença, você verá várias opções de atualizações: certifique-se de escolher atualizações automáticas completas em cada uma delas (as últimas opções) e ative os backups automáticos de atualizações na última.

Isso garantirá que seu site esteja sempre em execução no software mais recente, o que é bom para a segurança. Além disso, removerá a necessidade de monitorar pessoalmente novas versões e executar atualizações manuais.

Apenas para ter certeza de que estamos no caminho certo, a série de escolhas nesta seção deve ser “3-2-2-1”, ou, para visualizar:

Finalmente, existe a seção Preferências onde você precisará preencher os primeiros cinco campos (deixe os dois últimos botões de opção como estão). Primeiro, digite o nome de usuário e a senha do administrador do site.

E, pelo amor de Deus, não use as palavras “admin” e “senha” – pense em algo um pouco mais difícil de adivinhar! Como o WP é muito popular, há muitos hackers que atacam sites WordPress com credenciais de administrador muito fáceis.

Prossiga para inserir seu e-mail, bem como o título e o slogan do site (os dois últimos não são tão importantes no momento, você poderá alterá-los facilmente a qualquer momento por meio do painel de administração do WP).

Terminamos aqui! Clique no botão + instalar na parte inferior e espere as fadas mágicas para configurar o WordPress para você. Quando terminarem, você verá três links sob o nome do seu site: clique no segundo link – aquele que termina em wp-admin, este é o final padrão do painel de controle do WordPress para um determinado site.

Uma nova aba será aberta, com um assistente do WordPress que fará muitas perguntas bobas e instalará plugins desnecessários, então clique em “Não obrigado” e vá até o painel de administração do seu WP.

..já pode sentir sentir? O aroma de um novo site pela manhã! Apenas ame essa sensação de começar algo novo.

Estamos quase prontos, mas há algumas coisas que você pode querer ajustar logo de cara, porque a experiência mostra que nem todas as configurações padrão do WP são as melhores escolhas.

Passo 3 de 4: configure o WordPress

Antes de começar a adicionar conteúdo ao seu novo site, vamos fazer uma viagem rápida pelo sistema, adicionando algumas melhorias para o futuro.

À esquerda do painel de administração do WP, você verá o menu do administrador em um plano de fundo cinza escuro. Nem todos os itens são igualmente importantes, e você estará usando apenas alguns deles na maior parte do tempo. Você pode aprender sobre o resto à medida que avança.

As seções mais usadas são Posts e Páginas, onde você pode criar novos conteúdos, bem como Comentários, onde você pode moderar as discussões em suas postagens, caso decida ativar esse recurso.

A diferença entre uma página e um post é que a primeira é para conteúdo estático que não deve mudar muito ao longo do tempo, como a página “Sobre nós”; por outro lado, os posts são para conteúdo que você adiciona regularmente, como notícias ou posts de blog.

Existe também um conceito especial de página de blog no WordPress, que é uma página gerada automaticamente que exibe todos os seus posts. Nós vamos retornar a essa parte abaixo. Por enquanto, vamos seguindo em frente!

Outra seção importante no menu do administrador do WP é a Aparência, onde você pode instalar o tema visual do site (Aparência → Temas). Ele será útil para adicionar menus de navegação (Aparência → Menus), bem como widgets (Aparência → Widgets) – pequenos blocos que executam funções específicas, como exibir uma lista de categorias ou uma barra de pesquisa, normalmente em uma barra lateral.

A seção Aparência também contém o Personalizar, que é muito usado por muitos temas modernos para permitir que você personalize itens em seu site, como cores e fontes.

E também existe a seção de Plugins onde você será capaz de instalar e configurar várias extensões que adicionam mais recursos como segurança, botões sociais, formulários de contato, etc etc.

Bem, este foi provavelmente o passeio mais rápido que já houve no WP! Para finalizar nossa configuração, vamos ajustar várias configurações na seção de Configurações na parte inferior do menu do administrador:

  • Configurações → Geral: lembra-se que eu disse que você pode editar o “Título do Site” e “Descrição” mais tarde? Aqui é onde você pode fazer isso. Além disso, certifique-se de que as opções “Função padrão para novo usuário”, “Fuso horário”, “Formato de data”, “Formato de hora” e “Semana começa em” são definidas de acordo com as suas preferências.
  • Configurações → Leitura: apenas tome ciência desta seção por enquanto; aqui você poderá definir a primeira página do seu site para exibir artigos de blog ou uma página estática (depois de decidir qual delas você quer). Se você não definir a página de artigos de blog como sua página inicial, poderá escolher um lugar diferente para ela – basta criar uma nova página vazia na seção de administração de Páginas mencionada anteriormente. Em seguida, volte aqui e use-a como a página de artigos que não são de blog; essa página começará a exibir seus artigos automaticamente assim que você salvar as alterações.
  • Configurações → Discussão: Se estiver disposto a permitir que as pessoas comentem os posts no blog/feed de notícias do seu site, marque a caixa de seleção “Permitir que as pessoas publiquem comentários sobre novos artigos” e também “Ativar X níveis de comentários agrupados por conversação” (para que as pessoas possam responder aos comentários uns dos outros) e “O comentário deve ser aprovado manualmente” (você vai ter MUITO SPAM caso contrário). Seja o que fizer, desmarque a opção “Permitir avisos de links de outros blogs”, ela é apenas para permitir muitos spams. Por fim, dê uma olhada rápida na seção “Envie-me um e-mail quando”, certificando-se de que as opções sejam definidas de acordo com suas preferências pessoais.
  • Configurações → Links Permanentes: é altamente recomendável escolher a opção Nome do Post, pois ela gera as URLs mais amigáveis para as suas páginas e artigos (não sei bem por que outras opções nesta subseção existem, para ser franco).

Basicamente é isso! Agora você pode brincar com seu novo site e começar a adicionar conteúdo. Há mais um passo, no entanto, que é meio opcional, mas essencial:

Passo 4 de 4: adicione o tema e os plugins

Em princípio, você pode deixar a aparência visual do site como está e se concentrar apenas no conteúdo. No entanto, isso significaria que seu site não só parecerá muito genérico, mas também parecerá exatamente como uma cópia de outros sites que estavam com preguiça de mudar do tema padrão.

Além disso, existem muitos temas WP disponíveis gratuitamente que oferecem muito mais em termos de personalização e customização, permitindo que cada site pareça único.

Aqui vai uma dica: eu sugiro experimentar o nosso próprio tema WP multiuso chamado Bento (você pode notar que gostamos do Japão aqui na Satori :)

O tema permite que você personalize a cor e a aparência de praticamente qualquer elemento em seu site, crie layouts amigáveis com dispositivos móveis em qualquer página, bem como montes de outras coisas úteis listadas aqui na página oficial:

Obtenha o Bento grátis ›

Para reforçar, o Bento é bem documentado (o que não é comum no mundo WordPress) e tem fóruns de suporte dedicados onde respondemos a todas as questões relativas ao tema.

/ fim da autopromoção /

Quanto aos plugins, existem literalmente mais de 50.000 disponíveis a qualquer momento, adicionando várias novas funcionalidades ao seu site como traduções e pop-ups para fóruns e comunidades (e não, nós não criamos plugins, então não espere ver um link para uma extensão “Sushi” ou “Kamikaze”).

Ao invés disso, vou apenas listar alguns dos plugins mais confiáveis e universalmente úteis que quase qualquer dono de site deve considerar instalar baseados na minha própria experiência, opiniões de outras pessoas, bem como estatísticas objetivas. Todos eles são gratuitos, claro:

  • Akismet para filtrar automaticamente seus comentários contra spam. Este é um salva-vidas! Ou, pelo menos, uma economia de tempo, pois descarta todos os comentários recebidos com links de spam e texto com spam. O Akismet usa algum tipo de algoritmo excelente de aprendizado de máquina para se tornar melhor com o tempo.
  • All in One SEO para otimização de mecanismos de busca (SEO). Este é provavelmente um dos melhores plugins de WP para configurar metadados adequados em seu site, para que seu conteúdo não pareça uma porcaria nos resultados do Google. O Google gosta muito desse tipo de atenção aos detalhes.
  • Painel do Google Analytics para manter o controle de seus visitantes. Você também precisará de uma conta real do Google Analytics, que pode ser aberta gratuitamente no site oficial.
  • Contact Form 7 para permitir que seus visitantes lhe enviem mensagens. Para receber um e-mail sempre que alguém deixar uma mensagem em seu site, você também precisará instalar um plugin de e-mail, como o WP Mail SMTP (aqui estão alguns links para ajudá-lo a trabalhar com o sistema de e-mail da GoDaddy: 1, 2).

Então, sim, agora oficialmente concluímos. Aproveite o seu novo site brilhante! Caso você queira mais alguns conselhos e práticas recomendadas, continue até a última parte deste guia, apropriadamente intitulado:

Dicas úteis (Opcional)

Eu não esqueci minhas promessas anteriores de discutir métodos gratuitos para melhorar a segurança do site e fazer backups, então aqui estão elas.

Dica #1: Fazer seu site seguro ainda mais seguro. Enquanto seu site ainda é jovem e inocente, você pode querer se concentrar em outras coisas, porque ninguém realmente quer hackeá-lo ainda. Entretanto existem aquelas coisas realmente simples que não tomam quase nada do seu tempo, mas reduzem as chances de se tornar um alvo de um ataque bem-sucedido por um fator de 10.

Primeiro, as recomendações óbvias (que 99% não seguem): não use “admin” para o seu nome de usuário do painel de administração do WP, apenas use qualquer outra palavra. Isso por si só tornará seu site WordPress mil vezes mais difícil de hackear.

E use uma senha forte – com letras maiúsculas, números, símbolos e outras coisas. Para ficar ainda mais seguro, use autenticação de dois fatores (um código adicional gerado pelo seu smartphone durante o login).

Outro hábito óbvio que muitos ignoram: manter o WordPress, assim como os plugins e temas atualizados. Nós já cobrimos isso no Passo 2 (“Instalando o WordPress”), mas também faz sentido prestar atenção a quaisquer avisos de atualização no seu administrador do WP.

Para aqueles mais cuidadosos, posso recomendar a instalação do Plugin Wordfence – ele possui toneladas de opções extras de proteção que ajudarão até mesmo o webmaster mais paranoico a dormir bem à noite.

Dica #2: Faça backups automáticos fáceis. Porque você não quer gastar tempo fazendo isso manualmente todas as vezes. Você tem coisas melhores para fazer, como criar conteúdo para o seu novo site! Uma dica: uso o UpdraftPlus. É grátis, é fácil de configurar e você pode optar por armazenar backups em vários locais, desde o seu próprio servidor (não recomendado) até o armazenamento em nuvem.

Eu pessoalmente uso a opção do Google Drive no Updraft, que ficou ainda mais fácil de configurar depois que eles introduziram sua própria integração. PS. a versão gratuita tem tudo que você precisa para um site normal, eu nunca tentei a versão Pro, apesar de rodar vários projetos online de complexidade variada.

Encerrando / Hora de perguntar

Ótimo! Acabamos de aprender como criar sites, economizamos mais de R$800 no processo e talvez tenhamos até nos divertido.. talvez um pouco?.. Tudo bem, provavelmente foi mais trabalho do que prazer, mas definitivamente valeu a pena.

Se você adorou este guia, que tal compartilhá-lo nas redes sociais (sim, eu sei, ninguém faz mais isso, mas ainda assim, eu tive que dizer isso) e talvez até mesmo contar aos seus amigos? Tudo certo, o Twitter também o fará: /

Você ainda está por aqui? Fiquei um pouco surpreso, para ser bem honesto! Bom, eu não sei.. se você tiver alguma dúvida nas coisas sobre as quais falamos no guia, me diga na seção de comentários abaixo. Eu a verifico de tempos em tempos e sempre respondo. Já se quiser adicionar algo ao guia ou se quer fazer alguma crítica, mantenha-a para você!! Haha! É só uma brincadeira, claro que também será muito bem-vinda!

Seja curioso, vá além e boa sorte em tudo o que você fizer no seu site!
Valeu!

Comente!

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.